Coordenadores e discentes relataram experiências vividas no município de Pedro Gomes, no Mato Grosso do Sul.

Nesta terça-feira, 12, professores coordenadores e discentes participantes do Projeto Rondon, operação Guaicurus, compartilharam em uma aula aberta a toda a UFCSPA as experiências vividas no município de Pedro Gomes, no Mato Grosso do Sul. Depois de meses de preparação em Porto Alegre e municípios do entorno e 18 dias intensos nas comunidades do município sul mato-grossense, a equipe do projeto contabilizou 56 oficinas, centenas de participantes e muita história para contar.

O projeto Rondon, que é coordenado nacionalmente pelo Ministério da Defesa, reúne a cada ano, mais de 250 rondonistas, como são chamados os participantes. Com natureza extensionista, a ideia é contribuir para a formação de pessoas na relação direta com comunidades brasileiras, em geral, distante dos grandes centros.

Em 2023, a equipe do projeto contou com discentes de Fisioterapia, Enfermagem, Biomedicina, Psicologia, Química Medicinal e Nutrição. Um deles, Vitor Bauer, estudante de Química Medicinal, destacou a importância da coesão entre a equipe formada no apoio à realização das atividades. "Enquanto eu estava ministrando uma oficina, outras pessoas estavam por trás fazendo tudo acontecer. Ter uma boa retaguarda deixa a oficina mais tranquila e, quando conseguimos fazer uma boa entrega, a gente fica muito feliz" enfatizou.

"Estamos falando de construir conhecimento para além dos muros da universidade", frisou a discente de Psicologia e também participante da equipe, Letícia Ponsi. "Na universidade a gente aprende muito, faz muitos cursos e tudo mais. Mas, ver isso na prática, no contato com as pessoas, é diferente. É uma co-construção de conhecimento"” complementou a discente.

Na UFCSPA, o projeto é coordenado pelos professores Cláudia Bica e Felipe Stigger. O coordenador, que participou pela primeira vez do projeto, falou sobre a integração da equipe e os ganhos que os docentes também têm. Segundo Stigger, "depois desse trabalho todo, nos tornamos uma família. Como professores, a gente construiu mais que uma equipe. Somos uma rede de conhecimentos e sentimentos envolvidos nesse trabalho intenso".

A coordenadora também apresentou sua experiência como docente e ressaltou o relacionamento da equipe com a comunidade participante das oficinas. "Nesse projeto, a gente busca incluir e criar novos caminhos. Não só os alunos se transformam, nós também somos profundamente transformados pela troca que temos com as pessoas. Essa é a grande diferença do Projeto Rondon", finalizou Bica, que participou da sua 15a operação.

Além de professores, técnicos e discentes de diversos cursos, também participaram da aula aberta a vice-reitora da UFCSPA, profa. Jennifer Saffi, e a pró-reitora de extensão, cultura e assuntos estudantis, profa. Mônica de Oliveira, e o chefe do Gabinete da Reitoria, Magno Oliveira.

Rondon 2024

De 15 a 24 de setembro estão abertas as inscrições para os estudantes interessados em participar da Operação Mangabeiras, que será realizada no estado de Sergipe, de 18 de janeiro a 4 de fevereiro de 2024.

Para participar, é necessário ser aluno de curso de graduação com vínculo ativo na universidade, ter disponibilidade para viagem e desenvolvimento dos trabalhos durante a vigência da operação, gozar de boas condições de saúde física, odontológica e psicológica, estar em dia com a carteira de vacinação e participar de todas as avidades agendadas pelo Núcleo Rondon/UFCSPA. Serão selecionados oito estudantes e mais dois em cadastro de reserva.