Conforme foi noticiado no dia 31 de agosto, a região de Porto Alegre apresenta bandeira laranja no mapa do distanciamento controlado do governo do Rio Grande do Sul. No entanto, ao ser anunciada a nova classificação, a região metropolitana não deve ter mudanças imediatas nos protocolos contra o coronavírus. Ressaltamos a colocação do secretário de saúde quanto à nova avaliação para a região de Porto Alegre: “A mudança consolida o que os nossos indicadores já apontavam. O atual plano incorpora os protocolos da bandeira laranja e, com as demandas que temos no momento, não há previsão de alteração”.

Para um melhor entendimento desta epidemia é necessário descrever o fenômeno de iceberg das doenças infecciosas (a parte que desponta da água é para onde se olha mais detidamente, enquanto a maioria dos diagnósticos de Covid-19 estaria “submersa”). O sistema de distanciamento controlado utiliza como indicador os casos graves atendidos nos hospitais e que evoluem para óbito. Como não temos testes disponíveis para uma busca ativa mais abrangente e isolamento dos casos infectados e seus contatos, ocorre uma subnotificação e por isto precisamos utilizar os dados hospitalares. A taxa de ocupação dos hospitais mostra um quadro que necessita manter ainda o isolamento social em Porto Alegre, incluindo a universidade.

O COE, em conjunto com a Reitoria, considera que neste momento ainda não temos condições de biossegurança para permitir o retorno às atividades habituais nos prédios da UFCSPA, exceto as atividades que foram identificadas como essenciais.

Comitê Técnico de Informações Estratégicas e Respostas Rápidas à Emergência em Vigilância em Saúde Referente ao Coronavírus da UFCSPA