Diversos estudos têm mostrado que o SARS-CoV-2 é transmitido por contato direto, devido ao lançamento e recepção de gotículas e aerossóis contendo as partículas virais, sendo que o potencial de transmissão varia de pessoa para pessoa. Além disso, o vírus também pode ser transmitido de maneira indireta, quando tocamos superfícies contaminadas e levamos as partículas à nossa boca, olhos ou nariz. Por outro lado, quando o distanciamento físico é exercido (em conjunto ao uso de máscara e da higienização das mãos), torna-se mais difícil que essas gotículas e aerossóis possam alcançar nosso nariz, olhos ou boca. Por este motivo, enquanto não há vacinas disponíveis à população ou um tratamento eficaz contra a doença, devemos evitar o contato pessoal, como beijos, abraços e apertos de mão, além de manter o distanciamento social, principalmente quando não sabemos se estamos na presença de pessoas assintomáticas à doença.

Fonte: Mohseni AH, Taghinezhad-S S, Xu Z, Fu X. Body fluids may contribute to human-to-human transmission of severe acute respiratory syndrome coronavirus 2: evidence and practical experience. Chin Med. 2020;15:58. doi:10.1186/s13020-020-00337-7; Jones NR, Qureshi ZU, Temple RJ, Larwood JPJ, Greenhalgh T, Bourouiba L. Two metres or one: what is the evidence for physical distancing in covid-19? BMJ. 2020;370:m3223. doi:10.1136/bmj.m3223