A elevação da temperatura corporal pode ocorrer por diversas situações não relacionadas à COVID-19 e é uma das formas do sistema imune atuar contra os agentes patogênicos. No caso da doença, um levantamento realizado pela Color, um laboratório médico norte-americano, com mais de 30 mil amostras de pacientes, apontou que 1,3% deles testou positivo, e destas apenas 12% tiveram a temperatura acima de 37,8ºC, o que é considerado febre. Assim, a febre é apenas um dos sintomas da COVID-19, que também necessita ser avaliada por outros parâmetros, como tosse seca, cansaço e outros.

Fonte: ANVISA. AGENCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. NOTA TÉCNICA GVIMS/GGTES/ANVISA Nº 04/2020, de 31 de março de 2020 Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/33852/271858/Nota+T%C3%A9cnica+n+04-2020+GVIMS-GGTES-ANVISA/ab598660-3de4-4f14-8e6f-b9341c196b28. Acessado em: 26 ago 2020.