O Escritório de Projetos da UFCSPA teve seu ato de criação homologado pelo CONSUN, em 13 de abril de 2017. É vinculado diretamente à vice-reitoria e tem o objetivo de apoiar a elaboração, submissão, gestão e prestação de contas de projetos nos quais a UFCSPA seja a instituição proponente ou parceira.

Para atingir sua finalidade, o Escritório de Projetos atua de forma articulada com as pró-reitorias e os diversos setores da universidade:

Estrutura

O Escritório de Projetos é composto por dois setores, o Núcleo de Apoio ao Pesquisador (NUPESQ) e a Gerência Administrativa de Projetos (GAP).

Atribuições do NUPESQ:

  • Apoiar na elaboração e na submissão de Projetos;
  • Apoiar na finalização de relatórios técnicos e na apresentação dos resultados dos projetos.
  • Promover atividades de qualificação à pesquisa (workshops, oficinas, cursos)

Atribuições da GAP:

  • Prospectar as fontes de fomento à pesquisa;
  • Identificar proponentes em potencial;
  • Auxiliar na realização de pesquisas de mercado para aquisição de bens permanentes e de consumo e serviços demandados nos projetos;
  • Auxiliar na gestão dos recursos dos projetos institucionais;
  • Auxiliar na prestação de contas parciais e finais;
  • Manter banco de dados dos Projetos.

Formulários

Formulários para pesquisa de mercado e aquisição - projetos de pesquisa: as solicitações de pesquisas de mercado para compor planilha orçamentária visando a submissão de projetos ou para aquisição de bens e/ou serviços, previstos em projetos financiados por agências de fomento, devem ser encaminhadas ao e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Legislação

Informativo Mensal

Editais Abertos

CHAMADA ERC-CONFAP-CNPq 2020;

Objetivo: O Conselho nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), no conjunto de suas Fundações, e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), lançam a Chamada ERC-CONFAP-CNPq 2020, para pesquisadores doutores vinculados a instituições de pesquisa brasileiras integrarem equipes de Pesquisadores Principais com projetos financiados pelo Conselho Europeu de Pesquisa (European Research Council – ERC).

Áreas temáticas: 

  1. Biologia Molecular, Estrutural e Bioquímica;
  2. Genética, Genômica, Bioinformática e Biologia de Sistemas;
  3. Biologia Celular e de Desenvolvimento;
  4. Fisiologia, Fisiopatologia e Endocrinologia;
  5. Neurociências e Distúrbios Neurais;
  6. Imunidade e Infecção;
  7. Ferramentas de Diagnóstico, Terapias e Saúde Pública;
  8. Biologia Evolutiva, Populacional e Ambiental;
  9. Ciências da vida Aplicadas e Biotecnologia Não Médica;
  10. Matemática;
  11. Constituintes Fundamentais da Matéria;
  12. Física de Matéria Condensada;
  13. Ciências Físicas e Químicas Analíticas;
  14. Química Sintética e Materiais;
  15. Ciência da Computação e Informática;
  16. Engenharia de Sistemas e Comunicação;
  17. Engenharia de Produtos e Processos;
  18. Ciências do Universo;
  19. Ciência do Sistema Terrestre;
  20. Mercados, Pessoas Físicas e Instituições. Instituições, Valores, Crenças e Comportamento;
  21. Meio Ambiente, Espaço e População;
  22. A Mente Humana e Sua Complexidade;
  23. Culturas e Produção Cultural;
  24. O Estudo do Passado Humano;
  25. Sinergia.

Valor e itens financiáveis: Os pesquisadores elegíveis do Brasil continuarão a receber seus salários e /ou bolsas de acordo com seus termos e condições institucionais. As agências de Financiamento Estaduais Brasileiras participantes da presente convocação ou CNPq darão suporte para despesas de viagem.  Pesquisadores visitantes do Brasil que serão incorporados às equipes de pesquisa dos Investigadores Principais financiados pelo ERC (na Instituição Anfitriã do projeto ERC), durante o período de vigência da visita, podem receber apoio do subsídio ERC, e esse financiamento deve ser negociado e definido por o ERC que financiou os pesquisadores principais e os pesquisadores do Brasil.

Prazo de execução do projeto: Os intercâmbios científicos podem começar no segundo semestre de 2021, com duração de 6 a 12 meses, ou ser dividido em visitas múltiplas e mais curtas, para realizar experimentação conjunta ou atividades de pesquisa semelhantes.

Prazo para submissão: Para submeter uma proposta, o pesquisador vinculado à instituição brasileira deverá se cadastrar na plataforma do Confap (www.confap.org.br/news/ercform/public/login), observando as exigências do edital, para ter acesso à lista dos projetos fomentados pelo ERC que podem receber pesquisadores brasileiros, incluindo a descrição dos projetos fomentados pelo ERC e contatos dos pesquisadores desses projetos fomentados pelo ERC e contatos dos pesquisadores desses projetos. Algumas FAPs podem ter critérios de elegibilidade específicos que devem ser consultados antes da submissão.

Cronograma:

  • Abertura da Chamada 2020: 21 de outubro de 2020.
  • Apresentação da manifestação de interesse e pedido da lista: 01/02/2021
  • Submissão da proposta: 01/03/2021 

Link do edital: https://confap.org.br/pt/editais/47/chamada-erc-confap-cnpq-2020

Esclarecimento de dúvidas e suporte pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

EDITAL FAPERGS 10/2020 AUXÍLIO RECÉM-DOUTOR – ARD;

Objetivo: Apoiar projetos de pesquisa de recém-doutores, cuja titulação tenha sido obtida a partir de 01/01/2015, viabilizando as condições necessárias para o desenvolvimento de pesquisa em ciência, tecnologia e/ou inovação, em instituições científicas e tecnológicas (ICTs) públicas ou privadas, sem fins lucrativos, sediadas no estado do Rio Grande do Sul.

Áreas temáticas: Projetos de pesquisa em ciência, tecnologia e/ou inovação.

Valor e itens financiáveis:  As propostas deverão ter o valor até R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais).

Despesas de Custeio 

∙ Material de consumo (incluindo matérias-primas); 

∙ Serviços de terceiros - pessoas jurídicas (para execução de serviços) específicos necessários à execução do projeto; 

∙ Diárias, segundo tabela de valores disponível no site da FAPERGS (exclusivamente para a equipe executora do projeto), limitado a 10% do valor do projeto; 

∙ Passagens (exclusivamente para a equipe executora do projeto), limitado a 10% do projeto.

Despesas de Capital 

∙ Equipamentos e materiais permanentes de uso específico relacionado ao objeto de pesquisa.

Prazo de execução do projeto: Prazo de 24 (vinte e quatro) meses.

Prazo para submissão: De 11/12/20 a 05/03/21;

Link do edital: https://fapergs.rs.gov.br/upload/arquivos/202012/10090521-edital-ard-2020.pdf

 

Grand Challenges ICODA COVID-19 Data Science; 

Objetivo: ICODA e Grand Challenges lançam o novo programa piloto de bolsas Grand Challenges ICODA COVID-19 Data Science, que se concentrará em responder às principais questões sobre como reduzir os danos do COVID-19 e futuras pandemias. Será um programa piloto que se concentrará no desenvolvimento de processos, ferramentas e abordagens, para tratar a atual Pandemia do COVID-19.

Áreas temáticas:  1. História natural da doença, epidemiologia e transmissão; 2. Vacinas e profilaxia; 3. Infecção, prevenção e controle; 4. Terapêutica; 5. Gestão clínica.

Valor e itens financiáveis: O programa de bolsas fornecerá prêmios de até US $ 100.000 para estudos.

Equipamentos: Para todos os equipamentos e serviços, o valor do contrato é mais de £ 25.000 (Libras Esterlinas).

Prazo de execução do projeto: de 6 a 12 meses, a partir da data de concessão da bolsa.

Prazo de inscrição: 19 de janeiro de 2021

Link do edital: https://icoda-research.org/research/ourresearch/?fbclid=IwAR1biI5UGsGUz_AbHw2vFjJGuU4Exrty9Gi_1Y4LVIFl-3ht3WIBBv5jpg#grandchallenge

Editais Encerrados

Prêmio MERCOSUL de Ciência e Tecnologia

EDITAL EMERGENCIAL FAPERGS 06/2020 - CIÊNCIA E TECNOLOGIA NO COMBATE À COVID-19

  • OBJETIVO: Apoiar projetos de pesquisa científica, tecnológica ou de inovação, em nove temáticas envolvendo a pandemia causada pelo vírus SARS-CoV-2, agente etiológico da COVID-19.
  • Prazo de inscrição: 16/04/2020
  • Valor e itens financiáveis: até R$ 400.000,00 – Custeio, Capital e Bolsa DTI (até 2 por projeto)
  • Prazo de execução: 12 meses
  • Temas de pesquisa: 

1. Desenvolvimento de testes diagnósticos sensíveis, específicos, rápidos e de custo competitivo para a COVID-19. 

2. Estudos epidemiológicos capazes de acompanhar a evolução da doença e de indicar estratégias para o fim do distanciamento social; 

3. Desenvolvimento de produtos antivirais candidatos terapêuticos para a COVID-19; terapêutica de amplo espectro e melhorias de terapêuticas existentes inicialmente desenvolvida para outras indicações; 

4. Desenvolvimento, melhoria, simplificação e aceleração da produção de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para profissionais da saúde e de outros instrumentos ou equipamentos para proteção, tratamento e isolamento de pacientes.

 5. Desenvolvimento de serviços remotos de saúde voltados à expansão do serviço como diagnóstico, tratamento, prevenção e demais atividades que conduzam à escalabilidade do atendimento; 

6. Criação de soluções digitais para controle, monitoramento e previsão da disseminação do vírus;

7. Uso de inteligência artificial e de tecnologias digitais para referenciamento de pacientes e para melhoria da gestão do sistema de saúde; 

8. Desenvolvimento e avaliação de técnicas de desinfecção e segurança sanitária; 

9. Avaliação de impactos na saúde mental dos profissionais da área de saúde e da população em geral, bem como de impactos socioeconômicos e de mitigação de efeitos.

  • Resultado preliminar da análise de mérito dos projetos submetidos - Análise de mérito favorável:
    • Ana Beatriz Gorini da Veiga - Projeto: Epidemiologia Molecular do Coronavírus SARS-CoV-2 no Rio Grande do Sul Relações filogenéticas, análise de mutações e detecção de coinfecções
    • Silvio Cesar Cazella - Projeto: Sistema inteligente para identificação de estresse ocupacional em equipes de saúde - sistema de vigilância de estresse e recomendações de enfrentamento 

 

Integrar tradição e tecnologia de alimentos fermentados na nutrição Materna

Objetivo:  Esta chamada procura financiar estudos-piloto que investiguem o efeito biológico de alimentos tradicionais fermentados localmente sobre os principais biomarcadores de microbioma, intestinais e de saúde das populações locais. O objetivo é apresentar aos investigadores da África Subsaariana e do Sul da Ásia recursos para desenvolver a capacidade local de investigar alimentos fermentados como novas intervenções de nutrição materna.

Áreas temáticas: 1) Identificação de um alimento fermentado local (geográfico/cultural) para o estudo; 2) Projeto de estudo-piloto para um estudo de intervenção longitudinal que visa entender o efeito do alimento fermentado em uma população que não tenha tido exposição ao alimento fermentado; 3) Biobanco e caracterização de amostras biológicas antes e depois da intervenção do alimento.

Valor e itens financiáveis: Como parte deste prêmio Grand Challenges, plataformas de sequenciamento (com financiamento de até USD $40.000 para tecnologia de sequenciamento incluído neste prêmio de USD $200.000).

Prazo para submissão: 6 de janeiro de 2021.

Link do edital: https://gcgh.grandchallenges.org/challenge/integrating-tradition-and-technology-fermented-foods-maternal-nutrition?fbclid=IwAR0IPx-tqiIqu3k7GqkuWOMuPqE78vuqQyDt-o9BcRCm5nXZKUEW4ePuYto

 

Chamada MCTI/CNPq/CT-Saúde/MS/SCTIE/Decit Nº 07/2020 – Pesquisas para enfrentamento da COVID-19, suas consequências e outras síndromes respiratórias agudas graves. 

  • Objetivo: Apoiar o desenvolvimento de pesquisas de cunho científico e/ou tecnológico relacionadas a COVID-19 e outras síndromes respiratórias agudas graves, contribuindo para o avanço do conhecimento, formação de recursos humanos, geração de produtos, formulação, implementação e avaliação de ações públicas voltadas para a melhoria das condições de saúde da população brasileira.
  • Prazo de inscrição: 27/04/2020
  • Prazo de execução: 24 meses
  • Valores e itens financiáveis: Custeio, Capital e Bolsas
  • Para as linhas 1.2.1; 1.2.2; 1.2.3 e 1.2.4 - até R$ 2 milhões de reais, quando envolver ensaios clínicos o valor máximo será de R$ 8 milhões de reais. 
  • Para as demais linhas de pesquisa - até R$ 2,5 milhões de reais. 
  • Projetos desenvolvidos em rede ou multicêntricos terão prioridade de financiamento e poderão ter valores superiores aos delimitados por estas faixas de financiamento.
  • Projetos de revisão sistemática - até R$ 50 mil reais. 
  • Projetos de avaliação econômica - até R$ 90 mil reais.
  • Temas ou Linhas de pesquisa:

1.2.1 – Tratamento 

1.2.1.1 - Estudos para avaliação de alternativas terapêuticas para a COVID-19 

1.2.1.1.1 - Objetivo: apoiar iniciativas de reposicionamento de fármacos, estudos clínicos e estudos multicêntricos de cooperação internacional e/ou nacional para avaliação de alternativas terapêuticas para enfrentamento da COVID-19. 

1.2.2 - Vacinas 

1.2.2.1 – Estudos para desenvolvimento de vacinas preventivas e/ou terapêuticas contra COVID-19. 

1.2.2.1.1 – Objetivo: Apoiar o desenvolvimento de estudos pré-clínicos, clínicos ou multicêntricos de cooperação internacional e/ou nacional com o objetivo de promover o desenvolvimento de vacinas contra COVID-19. 

1.2.3 - Diagnóstico 

1.2.3.1 – Aprimoramento e desenvolvimento de novos testes diagnósticos para COVID-19. 

1.2.3.1.1 - Objetivo: Apoiar estudos para o aprimoramento e desenvolvimento de novos testes para diagnóstico, de antígenos virais, da COVID-19, que sejam prioritariamente testes rápidos, multiplex, de baixo custo e “point of care” (teste no ponto de atendimento). 

1.2.3.2 - Avaliação da acurácia de testes diagnósticos para COVID-19. 1.2.3.2.1 - Objetivo: Apoiar estudos para avaliação da acurácia de testes diagnósticos para COVID19 que estejam em fases mais avançadas de desenvolvimento, considerando as normativas para futuro registro junto à Anvisa e possível interação com a indústria para produção imediata. 

1.2.4 – Patogênese e História Natural da Doença 

1.2.4.1 - Desenvolvimento de estudos para avaliação da patogênese e da história natural da doença causada por SARS-CoV-2. 

1.2.4.1.1 - Objetivo: apoiar o desenvolvimento de estudos para avaliar a história natural da doença causada por SARS-CoV-2, incluindo: identificação de hospedeiros animais; identificação e avaliação dos mecanismos de transmissão e disseminação viral; avaliação da persistência do vírus em fluidos corporais e superfícies; análise do período de incubação; carga viral; marcadores de gravidade; fatores prognósticos para gravidade e óbito; modelagem matemática da dinâmica de transmissão do SARS-CoV-2; estudos de soroprevalência em diferentes grupos etários; estudos de epidemiologia molecular; de resposta sorológica; e estudos da patogênese da COVID-19 no Brasil, incluindo modelos animais. 

1.2.5 - Carga de Doença 

1.2.5.1 - Desenvolvimento de estudos para avaliação da carga de doença da COVID-19 

1.2.5.1.1 - Objetivo: apoiar o desenvolvimento de estudos que avaliem a carga da doença (DALY) relacionada à COVID-19, custos da doença e perda de produtividade. 

1.2.6 - Atenção à Saúde 

1.2.6.1 - Estudos para avaliação da atenção à saúde nos três níveis de complexidade frente à epidemia de COVID-19 

1.2.6.1.1 - Objetivo: apoiar estudos que avaliem a atenção à saúde dos usuários dos sistemas de saúde (públicos e privados), incluindo avaliação da efetividade do acesso e organização da rede de saúde; efetividade do atendimento pré-clínico e clínico na Atenção Primária à Saúde; identificação de estratégias para melhorar o processo de cuidado; efetividade do telemonitoramento na Atenção Primária à Saúde; avaliação do tempo adequado/necessário de isolamento (domiciliar e hospitalar) em pacientes com suspeita ou confirmação de COVID-19. 

1.2.7 - Prevenção e Controle 

1.2.7.1 - Avaliação do uso de EPI na prevenção, controle e manejo da COVID-19 e outras síndromes respiratórias agudas graves. 

1.2.7.1.1 - Objetivo: Apoiar estudos que avaliem o uso de EPI, a saber: efetividade de máscaras para os pacientes e comunidade; avaliação do tempo de uso seguro dos EPI para os trabalhadores dos serviços de saúde, pacientes e comunidade; e avaliação da adesão e correto uso de EPI por trabalhadores dos serviços de saúde. 

1.2.7.2 - Estudos sobre abordagens efetivas e viáveis para promover aceitabilidade, adesão e cumprimento das medidas de prevenção e controle da COVID-19 e outras síndromes respiratórias agudas graves na população. 

1.2.7.2.1 - Objetivo: apoiar o desenvolvimento de revisões sistemáticas, síntese de evidências ou estudos qualitativos sobre abordagens efetivas e viáveis, incluindo estratégias para melhorar o conhecimento público, conscientização e confiança nas medidas de prevenção e controle da COVID-19 e outras síndromes respiratórias agudas graves. 

1.2.7.3 - Estudos sobre estratégias de boa comunicação e prevenção de notícias falsas (fake news) da COVID-19 e outras síndromes respiratórias agudas graves para a população 

1.2.7.3.1 - Objetivo: apoiar o desenvolvimento de revisões sistemáticas, sínteses de evidências ou estudos qualitativos sobre estratégias de boa comunicação e prevenção de circulação de notícias falsas (fake news) para a população, incluindo abordagens para avaliação do medo, estigma, ansiedade, rumores relacionados à COVID-19 e outras síndromes respiratórias agudas graves. 

1.2.7.4 - Estudos para avaliação da vigilância em saúde do COVID-19 e outras síndromes respiratórias agudas graves 

1.2.7.4.1 - Objetivo: Apoiar revisões de escopo sobre modelos de vigilância em saúde do COVID-19 e outras síndromes respiratórias agudas graves, ou estudos que avaliem a efetividade dos modelos de vigilância adotados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no âmbito da COVID-19 e outras síndromes respiratórias agudas graves (sentinela de síndromes gripais, sentinela de síndrome respiratória aguda grave e busca de contato). 

1.2.7.5 - Estudos para avaliação da efetividade de intervenções não farmacológicas frente à epidemia de COVID-19 e outras síndromes respiratórias agudas graves.

1.2.7.5.1 - Objetivo: Apoiar o desenvolvimento de estudos que avaliem a efetividade de intervenções não farmacológicas para COVID-19 e outras síndromes respiratórias agudas graves, incluindo medidas de distanciamento social, isolamento voluntário, isolamento de sintomáticos, monitoramento de contatos próximos ou domiciliares, triagem em serviços de saúde.

 

EDITAL DE SELEÇÃO EMERGENCIAL "PREVENÇÃO E COMBATE A SURTOS, ENDEMIAS, EPIDEMIAS E PANDEMIAS" EDITAL Nº 9/2020

Objetivo de apoiar projetos de pesquisas e formação de recursos humanos altamente qualificados, no âmbito dos Programas de Pós-Graduação stricto sensu, voltados ao enfrentamento à nova pandemia da CoViD-19 e em temas relacionados a endemias e epidemias picas no país, com foco nas áreas específicas descritas a seguir: I - Epidemiologia II - Infectologia III - Microbiologia IV - Imunologia V - Bioengenharia VI – Bioinformática

OBJETIVOS ESPECÍFICOS 2.1. Desenvolvimento de estudos inovadores visando prevenção, diagnóstico e estratégias terapêuticas; 2.2. Desenvolvimento de estudos sobre doenças infecciosas, seus agentes e vetores; 2.3. Desenvolvimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para profissionais de saúde; 2.4. Desenvolvimento de tecnologias e mecanismos para monitoramento, mapeamento e controle de surtos, endemias, epidemias e pandemias.

Cada projeto aprovado será contemplado com até 30 bolsas, conforme item 11.3, e um valor máximo de até R$ 345.000,00, distribuído em custeio e capital, conforme item 11.5.

Os projetos aprovados obedecerão às seguintes modalidades de bolsas, com as respectivas duração e quantidade:

Modalidade Duração Quantidade por projeto 
Pós-doutorado 12 meses máximo de 18
Doutorado 36 meses máximo de 12

 

Ano de desembolso Valor
2020 100.000,00
2021 50.000,00
2022 50.000,00
2023 50.000,00 
 

Os recursos de capital, no valor de R$ 95.000,00 por projeto serão liberados em sua totalidade em 2020 quando da implantação do projeto, enquanto os de custeio no valor de R$ 250.000,0 por projeto, obedecerão ao seguinte cronograma de desembolso:

Serão consideradas despesas de custeio: I - Material de consumo e Serviços de terceiros (pessoa física e jurídica); a) Serviços de terceiros – pagamento integral ou parcial de contratos de manutenção e serviços de terceiros, pessoa física ou jurídica, de caráter eventual; b) Material de consumo, componentes e/ou peças de reposição de equipamentos, software, instalação, recuperação e manutenção de equipamentos. II - Passagens nacionais e diárias (limitados a 20% dos recursos de custeio): a) Missões e trabalhos de campo e eventos; b) Participação em bancas de dissertações e teses, exclusivamente relacionadas ao projeto aprovado (Portaria CAPES nº 132/2016). 13.2.2. Serão considerados recursos de capital: a) Equipamentos nacionais caracterizados no âmbito dos objetivos do projeto.

  • Prazo de inscrição: 6 a 30/04/2020
  • Prazo de vigência: 36 meses
  • Início dos projetos: junho/2020
 

Links Úteis

Equipe

  • Isabel Cristina de Moura Winter
    • Coordenadora do Escritório de Projetos
  • Profª Drª Mônica Maria Celestina de Oliveira
    • Coordenadora do NUPESQ
  • Fernanda Guzmán Moraes Camargo
    • Estagiária de Pós-graduação
  • Cristiane Bündchen
    • Estatística

Docentes colaboradores – área de conhecimento:

  • Dr.ª Eliana Márcia Da Ros Wendland – Saúde Coletiva
  • Dr.ª Daniele Botelho Vinholes – Metodologia Científica
  • Me. Maria Cláudia Schardosim Cotta de Souza – Bioestatística
  • Dr. Raphael Maciel da Silva Caballero – Saúde Pública
  • Me. Sérgio Kakuta Kato – Bioestatística