Estudo conduzido pelo Laboratório de Poluição Atmosférica da UFCSPA apontou impacto da redução de veículos automotores em circulação
Uma pesquisa realizada pelo projeto Pacto Ar Alegre apontou que a poluição caiu 22% no município durante o período de quarentena. A redução no número de carros, ônibus e caminhões em circulação foi apontada como o principal fator desta melhoria no ar. O estudo é conduzido pelo Laboratório de Poluição Atmosférica da UFCSPA em parceria com outras instituições públicas e privadas.
 
A pesquisa comparou as análises do ar na capital gaúcha entre 15 de fevereiro e 15 de março e entre 16 de março e 14 de abril. O resultado apresentou uma significativa redução no número de partículas de poluição do ar verificado. De acordo com a coordenadora do laboratório, professora Cláudia Rhoden, a redução na poluição do ar é bastante positiva para a saúde da população, pois a poluição do ar é a principal causadora de problemas respiratórios, podendo causar ainda doenças cardiovasculares e déficit cognitivo em crianças com idade escolar. Durante a epidemia de Covid-19, é ainda mais positivo o impacto da redução da poluição, dado que pacientes oriundos de localidades com maior índice de poluição possuem danos prévios em suas capacidades respiratórias, podendo ser afetados com mais gravidade no caso de contraírem a doença. 
 
Segundo Cláudia, a principal causa da melhoria do ar em Porto Alegre foi a redução dos veículos automotores em circulação. Ela alerta, porém, que, com o fim do isolamento é provável que os níveis de poluição voltem a subir: “Só haverá uma redução definitiva na poluição do ar quando a população se conscientizar e os gestores incentivarem o uso de meios de transporte e combustíveis não poluentes, o que é um trabalho de longo prazo”.
 
O Laboratório de Poluição Atmosférica da UFCSPA atua desde 2003, realizando estudos que relacionam poluição do ar e saúde. O monitoramento do ar na capital gaúcha é uma das atividades realizadas. O projeto Pacto Ar Alegre, que faz parte das ações do Pacto Alegre, do qual o laboratório participa, tem como uma de suas principais ações a realização de medições de poluição em estações disponibilizadas junto a unidades básicas de saúde, com o objetivo de, em breve, realizar pesquisas que relacionem a qualidade do ar e os problemas de saúde na população.
 
A medição dos poluentes foi realizada em cinco monitores da qualidade do ar do Pacto Ar Alegre, localizados em unidades de saúde dos bairros Rubem Berta, Santa Cecília, Centro Histórico, Humaitá e Restinga.