Representada por professores e estudantes que atuam na linha de frente no combate à pandemia, a UFCSPA faz parte do momento histórico da luta contra o coronavírus com a aplicação das primeiras vacinas no Rio Grande do Sul. Uma das primeiras pessoas imunizadas em território gaúcho, em uma cerimônia no Hospital de Clínicas ocorrida na última segunda-feira, 18, foi o docente Jorge Amilton Hoher, médico-chefe do serviço de Medicina Intensiva da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. Confira o painel de monitoramento da vacinação em Porto Alegre.

Os discentes também estão fazendo a sua parte na nova fase da luta contra a Covid-19. É o caso das acadêmicas de Enfermagem Maira Larissa e Jessyca Zanetti, que já integraram nesta semana equipes na Gerência Distrital Norte Eixo Baltazar e no Hospital de Pronto Socorro para vacinar os públicos prioritários da primeira etapa de imunização. A professora e médica de família e comunidade Maria Amélia Medeiros Mano, que trabalha com pessoas em situação de rua no Hospital Conceição e Caps-AD, é outro exemplo de profissional imunizado após vários meses de atuação durante a pandemia.

Confira os depoimentos de quem já foi imunizado e/ou participa da campanha de vacinação:

"Além da docência, eu trabalho com populações em situação de rua no Hospital Conceição e no Caps-AD. Quando soube que estava vindo a vacina, fiquei emocionada, feliz e aliviada. Não imaginei que seria logo na primeira semana. Quando soube que nós teríamos reserva de doses disponíveis, foi um grande presente, esperado desde março. Uma vitória imensa da ciência, do SUS, da equipe, de todo o esforço. Quando nossa equipe estava ali, do consultório na rua, aguardando a chamada para aplicação da vacina, foi emocionante poder compartilhar este momento. Todos nós estivemos juntos nesse processo, sentindo medo quando um tossia, quando precisávamos todos realizar os testes. Nesse período eu fiz três PCRs e dois testes rápidos - nenhum deles deu positivo, mas vários colegas positivaram nesse tempo. Não é agora, mas estamos caminhando para diminuir esse sofrimento para todo mundo"

Professora Maria Amélia Medeiros Mano

 

"A sensação de estar participando desse momento é incrível! Depois de quase um ano convivendo com a incerteza dos rumos da saúde da população, poder atuar na campanha de vacinação contra a Covid-19 alimenta a esperança de que a ciência, o Sistema Único de Saúde e a nossa linha de frente vençam. Jamais poderia pensar em viver uma pandemia durante a graduação, mas poder contribuir para o combate contra ela é gratificante!"

Estudante Maira Larissa

 

"Desde o início da pandemia, em nenhum momento deixei de ir ao estágio, porque entendi que era um momento muito importante. Desde o início do curso de Enfermagem, aprendemos na UFCSPA que o profissional de saúde precisa estar presente nesses momentos. No Controle de Infecção do Hospital de Pronto Socorro, tive uma visão privilegiada do funcionamento do hospital e da organização dos fluxos durante uma pandemia. Vejo como foi importante a formação, pois estou aplicando matérias que aprendi durante toda a faculdade. Estou extremamente animada e feliz por estar participando desse momento da vacinação"

Estudante Jessyca Zanetti

 

"Orgulhosa da minha Universidade, de fazer parte do time de médicos que lutam contra essa doença desde seu inicio. Com esperança que dias melhores virão"

Diana Cascán Valiente, médica egressa da UFCSPA

 

"Sou egressa da primeira turma do curso de Fonoaudiologia em 2010 e estou na linha de frente contra a Covid-19 na cidade de Lajeado, atendendo UTI e internação no hospital Bruno Born. Recebi a vacina na semana passada! A fonoaudiologia tem um trabalho muito importante que é auxiliar no processo de manejo das secreções, desmame de traqueostomia, de sonda, reabilitação para via oral. Costuma existir uma imensa dificuldade alimentar dos pacientes pelo tempo prolongado de entubação orotraqueal, disfagia e pneumonias associadas, alto risco de broncoaspiração ao longo do tempo, necessitando reabilitação após alta hospitalar"

Thayse Fallavena, egressa do curso de Fonoaudiologia