A comunidade acadêmica terá à disposição novos equipamentos para atividades de ensino, pesquisa e extensão em 2019. Com a finalização do Espaço Maker, localizado no Centro de Inovação da UFCSPA e Irmandade Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, alunos, professores e técnico-administrativos passarão a contar com três impressoras 3D, uma máquina fresadora e uma máquina de corte a laser. “O Espaço Maker poderá auxiliar em diversas iniciativas desenvolvidas na universidade e nos hospitais da Santa Casa”, indica a idealizadora do espaço, professora Gisele Orlandi Introíni.

 

O projeto de um espaço inovador destinado à construção de protótipos tridimensionais começou a ser gestada em 2012, com o ingresso da docente na UFCSPA. Vinda da Universidade Estadual de Campinas, onde lecionou como colaboradora e desenvolveu pesquisas na área de Biologia Celular, Gisele se deparou com um desafio didático ao apresentar os conteúdos para os estudantes de graduação: “Com o uso de protótipos, é possível tornar o conhecimento mais palpável, facilitando a compreensão pelos estudantes das estruturas microscópicas celulares”. 


Protótipos auxiliam estudantes a compreender organelas celulares (Crédito: José Leal/ASCOM UFCSPA)

 A coordenadora do Núcleo de Inovação Tecnológica e Empreendedorismo em Saúde da UFCSPA (NITE-Saúde), a docente Ana Beatriz Gorini da Veiga, complementa: “Quando falamos em escalas microscópicas, medida em micrômetros ou nanômetros, os conceitos se tornam muito abstratos para os alunos. Com as impressões, se torna possível visualizar em três dimensões os componentes celulares”. Entretanto, as potencialidades do espaço vão muito além das facilidades didáticas, apontam as professoras. 

 

Durante a realização do Track de Inovação, promovido no âmbito da IV Mostra de Trabalhos da UFCSPA em outubro de 2018, foi aberta a oportunidade para que professores da UFCSPA trouxessem demandas que pudessem ser contempladas pelo Espaço Maker. “Nos procuraram docentes das áreas de Dermatologia, Pediatria, Cirurgia, Fisioterapia, entre outras. Com as impressoras, conseguiremos produzir próteses, órteses, dispositivos para o dia a dia dos serviços de saúde”, exemplifica Ana Gorini.


Equipamentos poderão ser utilizados para criação de protótipos em saúde (Crédito: José Leal/ASCOM UFCSPA)

 Segundo as docentes, as possibilidades são diversas. No campo da Enfermagem, por exemplo, é comum a confecção artesanal de objetos para auxiliar os pacientes internados. “Este improviso, na verdade, é uma inovação camuflada. Por que não usar as máquinas para prototipar devices a serem usados nos leitos? Criar objetos que podem facilitar a vida dos pacientes em questões de postura corporal, respiração, entre outras necessidades”, salienta Gisele. “Dispositivos desenvolvidos de forma personalizada, adaptados para a anatomia daquele indivíduo”, complementa a coordenadora do NITE-Saúde. 

 

Neste momento utilizado para projetos específicos de pesquisa, a abertura do Espaço Maker para toda a comunidade depende da construção de normativas da universidade e da Santa Casa, como as políticas de segurança do uso dos equipamentos. Uma articulação aguardada por professores, alunos e profissionais. “As contribuições do espaço serão de um valor incrível para as duas instituições”, projeta Gisele.

 

Equipamentos do Espaço Maker

  • Duas impressoras 3D que trabalham com termoplástico (tecnologia FDM - Fused Filament Fabrication);

  • Uma impressora 3D que trabalha com a tecnologia DLP - Direct Light Processing, cuja luz polimeriza resinas ponto por ponto;

  • Máquina fresadora (capaz de esculpir diversos materiais);

  • Máquina de corte a laser.